O que você vai fazer na “igreja”?

Anúncios

O que você vai fazer na “igreja”?

O que você vai fazer na “Igreja”?

christmas motive, cartão de Natal, boneco de neve, Paisagem nevado, Natal, abeto

Você vai buscar as bênçãos de Deus?

Um grande número de pessoas vai para as “igrejas”, com a mesma ideia de quando criança, que ao chegar no natal, falava; “Passei de ano, tirei notas boas, me comportei, não fiz malcriação, então eu quero uma bicicleta, um vídeo game, etc.

Então na “igreja” dizem: “dei meu dízimo, servi no ministério, participei da campanha de 40 (quarenta) dias, então agora eu quero a minha cura, um emprego novo, uma casa, um carro; e quando não tem seus pedidos respondidos, ficam bravas até alguém dizer que não tiveram fé suficiente ou está faltando alguma outra campanha para completar a cota para alcançar a bênção.

Esse não é Jesus, é papai Noel!

Jesus é o cordeiro que tira o pecado do mundo e veio para dar vida eterna. Jesus veio e disse que as pessoas estão indo para o inferno, mas Ele morreu na cruz para que todo aquele que crê não morra eternamente, ou não vá para o inferno; mas tenha a vida eterna, vá para o céu. Porém ninguém pode vir a Jesus se o Pai não atrair, e o Espírito Santo convencerá do pecado, da justiça e do juízo, e em verdade em verdade, aquele que crê terá a vida eterna.

Jesus então morreu na cruz, e no terceiro dia ressuscitou, e disse que que o reino dele não é deste mundo, e estava indo para o reino dele, na casa do Pai preparar morada, e um dia ele voltará para levar todos os que creram no nome dele, para morar lá no reino dele.

Lá onde não haverá dor, choro e nem ranger de dentes.

Lá onde moraremos em um nova terra e novo céu, onde tudo é perfeito.

Lá onde nem olhos viram nem mente jamais imaginou o que Ele tem preparado para os seus.

Lá, no seu reino.

Mas enquanto estivermos aqui teremos lutas, provações, e se me perseguiram, perseguirão a vós, mas tende bom animo porque eu venci o mundo.

Você tem buscado papai Noel?

Ou você tem buscado Jesus?

Que o SENHOR abra os olhos dos nossos corações, e mantenhamos esses olhos fixos no autor e consumador da nossa fé – Joel Amaro.

Para quem tem sido a sua Adoração?

Então o Senhor dos Exércitos me falou:

“Pergunte a todo o povo e aos sacerdotes: Quando vocês jejuaram no quinto e no sétimo meses durante os últimos setenta anos, foi de fato para mim que jejuaram?

E quando comiam e bebiam, não era para vocês mesmos que o faziam?” (Zc 7.4-6 NVI)

 

O povo havia retornado do exílio de 70 (setenta) anos por causa do pecado, e com a missão de reconstruir a nação, restaurar o templo e a adoração. Diante daquele misto de esperança e desânimo, enviaram homens para suplicarem ao SENHOR, perguntando aos sacerdotes se deveriam lamentar e jejuar no quinto mês como já faziam há anos.

 

O povo estava triste, desolado e desanimado com tanta pobreza e com tanto sofrimento, que a dúvida surgiu em suas mentes a ponto de perguntarem se precisavam jejuar assim como já jejuavam há anos. Mas podemos traduzir ou interpretar essa pergunta das seguintes formas: “precisamos fazer o que temos feito? Precisamos continuar jejuando e buscando diante de tanto sofrimento? Precisamos jejuar como já temos feito há anos e sem ver resultado nenhum? Precisamos jejuar sendo que Deus não nos responde? Precisamos jejuar sendo que Deus só nos castiga? Precisamos continuar buscando sendo que só vemos sofrimento e tragédia?

 

Não são exatamente essas perguntas que muitas vezes fazemos?

Diante de tanto sofrimento, tragédias e problemas, muitas vezes temos a impressão que estamos sozinhos, que o SENHOR nos abandonou, que não tem ouvido as nossas orações, que não se importa conosco, e tantos outros motivos e fatores que pairam em nossa mente, que muitas vezes até perguntamos se precisamos continuar buscando ou adorando o SENHOR.

Não quero dizer que este é o seu problema, mas quando o povo de Israel perguntou, o SENHOR respondeu: “toda vez que vocês jejuaram durante esses setenta anos foi para mim?

 

Vamos trazer essa pergunta para nós hoje da seguinte forma:

Toda vez que você ora, você tem realmente buscado conversar com Deus de forma a buscar a sua vontade e seus propósitos; ou é simplesmente levando a sua vontade e desejos?

Toda vez que você vai para a “igreja”, você vai para ouvir, aprender do SENHOR; ou para buscar as bênçãos do SENHOR?

As suas prioridades têm sido do SENHOR e para o SENHOR; ou tem sido as suas?

Toda a sua vida de adoração tem sido para o SENHOR; ou você tem sido uma pessoa “santa” no domingo, e um desregrado durante a semana?

Você tem de fato buscado, adorado a Deus; ou a sua vontade, seus desejos e as suas bênçãos?

 

Muitas vezes vamos na “igreja”, abrimos a nossa Bíblia, oramos, jejuamos ou fazemos as coisas somente por fazer, para bater o cartão ou para cumprir um ritual; mas com o coração totalmente distante do SENHOR.

Como está a sua vida, meu querido leitor?

Toda a sua adoração tem sido de fato para Deus, ou para você mesmo? – Joel Amaro

Você é importante para Deus!

Se ainda não ouviu essa frase, com certeza Deus é amor, já ouviu.

Contudo essas frases talvez não fizeram muito sentido, ou até causaram uma repulsa, justamente porque:

  1. Ao olhar para o mundo só vemos problemas, guerras, tragédias, mortes e uma mortandade que demonstram um desprezo a vida. E muitas vezes ao olharmos para a nossa vida e os problemas que enfrentamos, essas palavras fazem menos sentido ainda, porque a vida é só problema! Dia após dia uma luta interminável em diversas áreas e tanta maldade e injustiça que muitas vezes nos dão a impressão que Deus nos abandonou ou até que Deus não existe.
  2. Ao estarmos na “Igreja”, percebemos que ela se preocupa com tantas coisas como terreno, prédio, documentos e autorizações, conta bancária, dinheiro, política, liturgia, estudos, programas e eventos; e se esquece ou não tem tempo para o cuidado com as pessoas. E na maioria das vezes quando se preocupa e se ocupa, o faz em nome da ação social e caridade.
  3. Ao convivermos com as pessoas constatamos que elas estão mais ocupadas com suas buscas pelas riquezas, status e glamour, do que demonstrar o amor de Jesus.

 

De um modo geral, não vemos e não encontramos esse amor no mundo, na “igreja” e nas pessoas!

Jesus disse: “Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros” (Jo 13.35).

Mas, o que fazer quando não vemos esse amor no mundo, e nem na “Igreja” e nos ditos Cristãos?

 

  1. Saiba que Deus existe, e de fato é amor! Mesmo que você não consiga ver ou não consiga sentir ao seu redor, saiba que Ele existe e está demonstrando o seu amor a cada dia e em diversos momentos do seu dia a dia.

Talvez você esteja olhando pelo lado errado, pelo ângulo errado e até da forma errada!

– Você não consegue ver o vento, mas sabe que ele está lá, ao ver as árvores e objetos se mexendo!

– Você não consegue ver os glóbulos brancos e vermelhos, assim como os nutrientes e demais itens que existem no sangue ou que ele carrega, mas sabe que eles estão lá porque alguém com equipamentos adequados falou e mostrou!

– Você não consegue ver as vitaminas, proteínas, sais minerais e nutrientes que existem nos alimentos, mas sabe que eles estão lá porque alguém falou e também porque no fim de uma refeição, você se sente fortalecido e com as energias recarregadas.

– Você não consegue ver os vírus e bactérias que causam as doenças a não ser com equipamentos adequados, mas sabe que eles estão lá principalmente que fica doente.

– Você não consegue ver a ação dos remédios, mas sabe que eles vão agir ou que estão agindo, quando toma de acordo com prescrição médica.

Os céus declaram a glória de Deus; o firmamento proclama a obra das suas mãos.” (Sl 19.1)

Você não consegue ver Deus, mas se olhar atentamente para a natureza, se olhar atentamente para as pessoas e até mesmo para a sua vida, conseguirás ver a sua glória, a sua manifestação e ação até na sua vida.

 

  1. Saiba que a Igreja de Jesus, é um organismo vivo ou o corpo invisível de Jesus, e não uma instituição religiosa, um prédio ou um templo religioso com o nome “Igreja” na frente pendurada em uma placa.

Você não consegue e nem conseguirá ver ou encontrar esse amor em muitas ‘Igrejas”, justamente porque não são Igreja, e nem seguem os ensinos de Jesus, mas são apenas instituições religiosas que usam o nome “Igreja” e até usam o nome de Jesus para atender os seus interesses e prioridades.

– Eu saí da “Igreja” porque não encontrei o amor de Jesus lá dentro!

Escutei essa frase pela primeira vez no ano de 2008 (dois mil e oito), e confesso que tenho ouvido com mais frequência nesses últimos anos, porém ela revela justamente o que estou falando. – Muitas “Igrejas” são apenas instituições religiosas seguindo os seus próprios interesses, usando a Bíblia e o nome de Jesus para alcança-los.

Os bereanos eram mais nobres do que os tessalonicenses, pois receberam a mensagem com grande interesse, examinando todos os dias as Escrituras, para ver se tudo era assim mesmo.” (At 17.11)

É preciso estudo das Escrituras para conseguir identificar as diferenças, porém acima de tudo é necessário o auxílio do SENHOR para obter sabedoria (Tg 1.5).

 

  1. Saiba que hoje existem muitos religiosos e de diversas denominações, como católicos, batistas, assembleianos, quadrangulares, presbiterianos e diversas “igrejas” espalhadas pelo mundo afora. Porém existem poucas pessoas que são cristãs.

Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros” (Jo 13.35).

Você não encontra esse amor nas pessoas, justamente porque elas são religiosas, seguidoras das diversas religiões “cristãs” assim como os fariseus, saduceus, mestres e doutores da Lei que seguiam à risca os rituais religiosos e as exigências da Lei, mas não demonstravam a mínima compaixão com as pessoas.

Repito: Você não encontra o amor de Jesus nas pessoas, justamente porque elas são religiosas, seguidoras das diversas religiões cristãs; mas não são cristãs, seguidoras de Jesus. – E tem muitos que ainda se gabam: Graças a Deus sou batista! Graças a Deus sou católico! Graças a Deus sou presbiteriano! Graças a Deus sou calvinista!

 

Você é importante para Deus!

Você de fato é importante, mas tão importante, que Ele deu o seu único filho para morrer na cruz e assim pagar o preço pela sua salvação! (Jo 3.16)

Você é tão importante para Jesus, mas tão importante que Ele abriu mão de toda a sua glória nos céus, viveu como homem nesta terra, e no fim, se deu, se sacrificou em uma cruz pagando o preço para que você tenha a salvação e a vida eterna!

As pessoas eram tão importantes para a Igreja primitiva que eles faziam de tudo para evangelizar, discipular, resgatar, cuidar e amparar as pessoas, demonstrando assim o amor de Jesus para os novos convertidos e para as pessoas que tinham contato com eles a ponto das Escrituras afirmarem: “tendo a simpatia de todo o povo – NVI; caindo na graça de todo o povo – ACF”.

 

Se você não está conseguindo ver o amor de Jesus, ou o quanto você é importante para Deus e para Jesus, é porque você está olhando para Deus de forma errada, ou está tentando encontra-lo da maneira errada, buscando da forma errada e até nos lugares errados, na “igreja” errada e até nas pessoas erradas. Lembro-me da instrução de Jesus: “Mas quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está no secreto. Então seu Pai, que vê no secreto, o recompensará.” (Mt 6.6 NVI).

Não desista, não desanime, mas continue buscando, clamando e procurando pessoas que verdadeiramente confessem Jesus como seu salvador e que querem ser Igreja, e não apenas ir à “igreja”.

Existe Igreja Perfeita?

Vós sois a luz do mundo

Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;

Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa.

Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.” (Mt 5.14-16)

 

Jesus nesta ocasião disse que somos a luz do mundo e fez uma associação sobre brilhar a luz diante dos homens através das boas obras.

Em outra ocasião Jesus ensinou sobre o amor ao próximo com a parábola do bom samaritano que foi capaz de parar, ajudar alguém que estava necessitado cuidando dos seus ferimentos, levando para uma pousada e ainda pagando a conta dele. A luz do bom samaritano brilhou tão forte que muitos puderam ver.

Davi escreveu um salmo que muitas pessoas conhecem e citam que é: “o choro pode durar a noite inteira, mas a alegria vem pela manhã”. (Sl 30.5)

Interessante que as pessoas na grande maioria das vezes, citam este verso quando há alguém passando por uma dificuldade, de forma a fazer uma associação da noite com o período de dificuldade. Quer ver um exemplo claro? Alguém foi assaltado e “perdeu” todo o dinheiro para pagar as contas e no desespero pede ajuda quando alguém diz: “o choro pode durar a noite inteira…”.

Todas as pessoas com quem já conversei independente de religião, fazem essa associação de noite com períodos de tribulação, lutas, provações, dificuldades, tempestades, desertos, etc.

 

Voltando para Jesus que disse que somos a luz do mundo e que devemos resplandecer a luz, ou fazer a nossa luz brilhar diante dos homens para que vejam as boas obras pergunto:

  1. O que é ser luz?
  2. O que é ou o que significa as palavras de Jesus; “resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras”?
  3. Como ser luz para as pessoas?

 

Deixe-me repetir uma frase: – Todas as pessoas com quem já conversei independente de religião, fazem a associação de noite com períodos de tribulação, lutas, provações, etc.

O que falta para entender que nós Cristãos, salvos por Jesus, devemos ser luz para as pessoas que estão passando por períodos de noite? O que falta para entender que ser luz significa ajudar na prática as pessoas para retirá-las do período de noite que estão vivendo? O que falta para entender que ser cristão discípulo de Jesus, ou que ser luz não é colocar a Bíblia debaixo do braço e ir no templo no domingo assistir o culto para “adorar” a Deus, ou para receber a bênção, mas que está além disso; muito além disso!

Jesus era luz por onde passava!

A Igreja primitiva era luz!

E você, tem sido luz? Ou tem somente frequentado uma “igreja” e assistido os cultos.

Respostas contrárias às nossas orações.

Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus.” (Fp 4.6)

 

Muitas vezes apresentamos nossos pedidos, e temos a impressão que o SENHOR está demorando, atrasado ou nos responde justamente ao contrário daquilo que pedimos.

Por várias vezes no passado, me vi diante desse pensamento quando clamava por proteção e cuidado, até que num dia o ladrão entrou na firma e furtou todas as ferramentas. Clamei por condições para conseguir pagar as contas e honrar os compromissos, e como resposta levei alguns calotes que me deixaram endividado. Clamei por forças e saúde, tive um infarto. Clamei para que conseguisse receber o serviço e poder consertar o carro…, furtaram o carro e não recebi o serviço.

A nação de Israel, escrava no Egito, por anos clamou por liberdade até que Moisés chegou e anunciou a libertação, e como resposta imediata, faraó aumentou o serviço. Quando saíram do Egito com a tão sonhada e clamada liberdade, se depararam diante de um mar instransponível e para piorar, o exército do faraó atrás.

Talvez isso já tenha acontecido contigo. Essa aparente ausência, demora, atraso ou resposta contrária à uma oração.

Precisamos lembrar que o SENHOR responde as orações de três formas; sim, não e espere um pouco. Porém como o SENHOR não está aqui fisicamente para responder de forma direta, concreta e audível; e por isso ficamos na expectativa e angústia! Seria mais fácil se Ele respondesse de forma direta: Não! Ou espere por uma semana ou um mês. Outro fator importante é que o sim, muitas vezes pode levar anos para que se realize.

Voltemos para o clamor da nação de Israel!

SENHOR, liberte-nos!

Sim!

Porém, só para separar, formar, preparar Moisés desde o nascimento até a época que ele voltou e comunicou o povo, foram 80 (oitenta) anos aproximadamente.

 

  1. Pare de ser imediatista.

Somos a geração fast-food, self service, celular e aplicativos ultras velozes que ao simples toque na tela, o aplicativo já abre quase instantaneamente. Se demorar uns 5 (cinco) segundos para abrir, já ficamos ansiosos, para não dizer apavorados. Às vezes brinco, como se estivesse dando corda no celular fazendo movimento de uma manivela.

Esse imediatismo, queremos transferir para o SENHOR, esperando que Ele nos responda imediatamente ao término das nossas orações!

Vejo pessoas bravas, magoadas ou triste porque fizeram ou participaram de campanhas de oração, 7 (sete), 40 (quarenta) dias de oração, e não obtiveram nenhuma resposta.

O SENHOR responde de forma rápida ou imediata? Sim! Em muitos casos, oramos e temos uma resposta no mesmo dia ou no dia seguinte. Contudo, precisamos entender que de uma forma geral o SENHOR trabalha com processos, e que muitas vezes levam anos! Olhe para Israel no Egito. Só para preparar Moisés, foram 80 (oitenta) anos. Para o povo sair do Egito e chegar diante da terra prometida, foram em torno de 2 (dois) anos.

Procure enxergar e entender o processo da sua vida.

Se enxergarmos e entendermos o processo que está acontecendo nas nossas vidas, vamos entender que as aparentes tragédias que acontecem no nosso dia a dia, não são respostas contrárias as nossas orações, mas que fazem parte de um processo maior, onde o resultado será visível adiante.

Israel não enxergou que estava no processo de libertação, que o SENHOR já havia respondido e providenciado a libertação, por isso, tudo o que acontecia era tragédia motivo de reclamação.

 

  1. Pare de ser egoísta e materialista.

Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.” (Rm 8.26)

Realmente não sabemos orar!

Preste atenção nas orações. A maioria são egoístas e na primeira pessoa, eu quero, eu necessito, eu preciso; e muitas vezes, ou quase sempre materialista. – Eu quero um carro, uma casa, um emprego novo, etc.

Observando os relatos das pessoas com quem tenho conversado, 85 (oitenta e cinco) por cento das orações dessas pessoas foram nesse sentido e direção! E muitas das orações foram motivadas pela inveja ou ingratidão.

O vizinho comprou um carro novo, então ele resolveu orar, pedindo um carro novo. Como resposta a firma anunciou uma redução na jornada de trabalho e do salário de todos os funcionários.

E aquele que sonda os corações conhece a intenção do Espírito, porque o Espírito intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus.” (Rm 8.27)

Ore mais pelas pessoas, pelos problemas e necessidades das pessoas. Se importe mais com os outros, e procure entender a vontade de Deus.

Lembra do processo? Esse processo na sua, na nossa vida é para que façamos a vontade de Deus, conforme os planos que Ele tem para nós.

 

  1. Seja grato.

A gratidão muda a forma como vivemos, como enxergamos as coisas, como tratamos as pessoas, e principalmente como nos relacionamos com o SENHOR.

Olhando para Israel diante das situações aparentemente contrárias às suas orações, vemos que eles se desesperaram e acabaram reclamado e murmurando, e isso se tornou uma rotina diante de outras situações, até que foram castigados.

Então, não se desespere diante de uma falta de resposta, atraso, demora ou de uma resposta aparentemente contrária a sua oração mas, seja grato.

A gratidão nos leva a uma calmaria diante de uma situação contrária, adversa ou desesperadora.

 

Que o SENHOR te abençoe – Joel Amaro