Do que você tem reclamado?

Anúncios

O Temor do SENHOR e a Pregação

Desvenda os meus olhos, para que eu contemple as maravilhas da tua lei” (Sl 119.18).

33 Ensina-me, Senhor, o caminho dos teus decretos, e os seguirei até ao fim.34 Dá-me entendimento, e guardarei a tua lei; de todo o coração a cumprirei” (Sl 119. 33,34).

 

O pedido do salmista é de deixar qualquer um boquiaberto, se nos atentarmos para os escritos dele no próprio salmo. Palavras que demonstram um entendimento e sabedoria acima da média humana. Palavras de um coração conhecedor na prática e não somente na teoria, daquilo que está escrevendo. Não é qualquer pessoa que diz: “com lábios tenho narrado todos os juízos da tua boca” (V. 13). O salmista sabia todos os juízos e a lei do SENHOR, ou ele já tinha estudado e falado sobre eles? Continuando com a leitura do salmo, podemos perceber a profundidade das palavras que brotam de um coração temente ao SENHOR.

Contudo o mesmo salmista pede para que o SENHOR retire as vendas dos seus olhos para ele seja capaz de ver o que está escrito que porventura ele não esteja entendendo. Depois ele mesmo pede para que o SENHOR o ensine, aquilo que ele ainda não aprendeu, e para terminar ele pede para que o SENHOR lhe dê entendimento, e não somente uma vez, como no verso trinta e quatro, mas cinco vezes ele fala sobre entendimento, sendo que, em três vezes específicas, ele pede de forma bem clara “dá-me entendimento” (Sl 119.34,125,169). Quero ressaltar que além destas cinco ocasiões em que ele usa a palavra entendimento, ele ainda em outros versos, deixa o ensino e o entendimento subentendido no texto.

No capítulo dois falando sobre onde se encontra o Temor do SENHOR, falei sobre a cegueira de entendimento; cego guiando cego; cego tomando de cego. Um número crescente e talvez até dominante de pessoas cegas nos púlpitos das igrejas tentando ensinar algo que não entendem. A falta do temor desencadeia uma avalanche de problemas, dentre os quais já falamos a respeito, como a inobservância dos mandamentos Bíblicos, o mundanismo e agora sobre o humanismo imperante nos púlpitos e no andamento da igreja.

Tenho observado que é crescente o número de pastores e pregadores sem entendimento e que não tem ideia do que estão pregando! E não estou falando como crítico ou juiz, mas estou afirmando segundo as palavras dos próprios pregadores e pastores. Pregadores e pastores que afirmam em alto e bom tom que não entendem ou até entendem um pouco o assunto proposto. Fico até admirado com o pregador que no começo ou meio da mensagem diz claramente: “eu não entendo isso, não entendo aquilo, ou até entendo um pouco”.

 

PS: Trecho do Livro: “O Temor do SENHOR e o colapso da “Igreja” Cristã”.

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/me-ajude-publicar-um-livro

O Temor do SENHOR – Entendimento 2

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/me-ajude-publicar-um-livro

 

O Temor do SENHOR – Entendimento

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/me-ajude-publicar-um-livro

 

O Temor do SENHOR – Unanimidade

O Temor do SENHOR, onde está?

Agora, pois, seja o temor do Senhor convosco; tomai cuidado e fazei-o, porque não há no Senhor, nosso Deus, injustiça, nem parcialidade, nem aceita ele suborno” (II Cr 19.7).

 

Onde está o Temor do SENHOR em nossos dias?

O SENHOR já não é mais o Criador absoluto, ou o único e verdadeiro Deus, mas agora é apenas o Kara lá de cima. É apenas aquela coisinha quentinha, fofinha e gostosinha (como disse uma cantora). É apenas um nome a ser lembrado e banalizado como tantos: deus nos acuda, nos proteja, nos livre, nos guie e tantas outras frases pronunciadas em vão. O problema é que este pensamento da sociedade chegou e influenciou a igreja que abraçou e adotou esta visão.

A igreja que deveria influenciar a sociedade, sofreu uma inversão de papéis, e agora é influenciada pela sociedade.

Depois de aproximadamente dois mil anos do sacrifício do nosso Salvador Jesus Cristo, precisamos de maneira simples, direta e objetiva, reconhecer que não existe mais o Temor do SENHOR na sociedade, e em muitas igrejas que se dizem cristãs e nas igrejas evangélicas. O que encontramos nos dias de hoje são alguns remanescentes que continuam a todo custo, anunciando e tentando preservar e restaurar o verdadeiro evangelho.

Estamos vivendo um misto de épocas. Época e tempos dos juízes e ao mesmo tempo dos fariseus, saduceus e mestres da Lei que corresponde à época de Jesus. Tempos dos juízes onde: “Naqueles dias, não havia rei em Israel; cada um fazia o que achava mais reto” (Jz 21.25). Nesses dias não há “rei” na igreja (a igreja que não pertence mais a Jesus Cristo, mas sim a pastores ou grupos) e cada um faz o que acha mais reto. Cada cristão agora tem a sua interpretação, cada pastor tem a sua doutrina, cada igreja tem a sua prioridade, missão, direção. Cada denominação tem a sua visão, interpretação, aplicação.

 

– Trechos do livro: O Temor do SENHOR e o colapso da Igreja Cristã.

Estou em campanha para conseguir recursos para publicar esse livro.

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/me-ajude-publicar-um-livro

 

Desde já agradeço aos que estão ajudando e aos que ajudarão, seja com doações, em orações e de outras formas.

– Que o SENHOR os abençoe: Joel Olegar Amaro.

O Temor do SENHOR e o Colapso da Igreja Cristã – Apresentação

O Temor do SENHOR e o colapso da Igreja Cristã

 

Olhando para a quantidade de igrejas e denominações, juntamente com a imensa variedade de interpretações e doutrinas que criam os diversos tipos de cristãos com suas atitudes e condutas tão diferenciadas, me pergunto: Se a Bíblia é uma só, e ela é a palavra do SENHOR, único e verdadeiro Deus:

– Por que existem várias igrejas?

– Por que tanta diferença entre as igrejas?

– Por que existem inúmeras interpretações e doutrinas?

– Por que várias igrejas não crescem?

– Por que muitas igrejas estão morrendo?

– Por que o salmista disse: “Alegrei-me quando me disseram: Vamos à Casa do SENHOR” (Sl 122.1), mas hoje para muitas pessoas e em muitos lugares, o ir à igreja é um fardo ou um peso?

– Por que estamos vivendo um cristianismo frio, difícil de carregar e suportar, fazendo com que várias pessoas se decepcionem e acabem saindo das igrejas, aumentando imensamente o número dos chamados sem-igreja?

Estamos vivendo tempos em que existem vários entendimentos, doutrinas, linhas de pensamentos, correntes teológicas, igrejas, etc. Uma pluralidade de Mestres, doutores e igrejas que divergem e guerreiam entre si. E dentro deste conceito e contexto, quem está certo ou com a razão? Quem está de fato falando em nome do SENHOR e transmitindo a sua mensagem?

São inúmeras perguntas que preenchem as nossas mentes, mas quero mostrar que a falta do Temor do SENHOR em nossos dias e em nossos corações, é o fator responsável por tudo isso.

O livro é uma análise sobre as Escrituras em comparação com as atitudes, padrões e conceitos da igreja atual. Procuro apresentar a definição do Temor do SENHOR, e mostrar nas Escrituras as realizações e condutas de homens com o Temor em seus corações; e contrapor com as atitudes e condutas da igreja de hoje, e de pessoas que sem o Temor do SENHOR são apenas seres humanos e igrejas brigando para ver quem tem a melhor doutrina, visão e interpretação.

Sem o Temor do SENHOR, a igreja sofreu uma inversão e deixou de ser Igreja (corpo invisível de Cristo Jesus), devido ao mundanismo e outras coisas que a invadiram, e agora se tornou igreja prédio-instituição e age contrariamente aos mandamentos e princípios Bíblicos, criando assim um fardo, um peso, um evangelho decepcionante, um evangelho triste e escravizador.

É um chamado ao resgate do Temor do SENHOR em nossos corações, para que cheios do Temor do SENHOR, voltemos ao evangelho verdadeiro, puro e simples e sejamos uma igreja viva, alegre e que realmente faça a diferença, e impacte as pessoas como na igreja primitiva.

Joel Olegar Amaro